Comércio do Rio teve o pior dezembro dos últimos oito anos

Resultado foi influenciado pelo baixo desempenho das vendas no Natal.

Grafico 2007-2014As vendas do comércio na Cidade do Rio de Janeiro cresceram 2,5% em comparação com o mesmo mês do ano anterior, registrando o menor aumento para o mês dos últimos oito anos, de acordo com a pesquisa Termômetro de Venda divulgada mensalmente pelo Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDLRio, que ouviu cerca de 750 estabelecimentos comerciais. A pesquisa mostra também que as vendas cresceram 4,1% no acumulado do ano (janeiro/dezembro de 2014 em relação ao mesmo período de 2013).

O presidente do CDLRio, Aldo Gonçalves, disse que o resultado das vendas em 2014 foi influenciado por uma série de eventos, entre eles os feriados provocados pela realização da Copa do Mundo, crédito caro, inflação em alta e a desconfiança do consumidor, culminando com os pífios resultados das vendas de Natal – a maior data comemorativa do comércio e responsável por mais de 30% do faturamento anual do comércio lojista.

“O resultado poderia ter sido muito pior, não fosse o empenho dos lojistas que tomaram várias iniciativas para melhorar as vendas, como o alongamento dos prazos de financiamentos, lançamento de produtos, promoções, descontos e liquidações”, diz Aldo Gonçalves.

Segundo a pesquisa, em dezembro, os indicadores do mês foram puxados pelo crescimento de 3% das vendas do comércio do Ramo Mole (principalmente roupas, calçados e acessórios) e 2,2% do Ramo Duro (Eletrodomésticos, eletrônicos, celulares e joias). Quanto à forma de pagamento as vendas à vista foram melhores no Ramo Mole e as vendas a prazo tiveram a preferência das compras para os produtos do Ramo Duro.

Em relação às vendas conforme a localização dos estabelecimentos comerciais, no Ramo Mole (bens não duráveis) as lojas da Zona Norte venderam mais 5%, as da Zona Sul mais 1,9% e as do Centro menos 2,8%. No Ramo Duro (bens duráveis) as lojas da Zona Norte faturaram mais 2,5%, as da Zona Sul mais 2% e as do Centro mais 0,5%.

Comércio do Rio teve o pior dezembro dos últimos oito anos
Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail