Comércio Carioca gastou R$ 1,8 bilhão com segurança em 2018

O comércio varejista carioca gastou R$ 1,853 bilhão com segurança em 2018 com a contratação de vigilantes, equipamentos eletrônicos, grades, blindagens de portas e reforço de vitrines. O número é da pesquisa “Gastos com segurança em estabelecimentos comerciais” do Centro de Estudos do Clube de Diretores Lojiastas do Rio de Janeiro – CDLRio, que ouviu 750 lojistas, das Zonas Norte, Oeste, Sul e Centro.

A pesquisa mostra também que dos entrevistados 275 já tiveram seus estabelecimentos assaltados, furtados ou roubados, 5,9% mais do que em 2017.

Do total de R$.1,853 bilhão, R$ 1.170 bilhão foram com segurança privada e vigilantes, R$ 573 milhões com equipamentos de vigilância eletrônica e seguros e R$ 110 milhões com gradeamento, blindagens e reforços de portas e de vitrines.

Dos lojistas pesquisados 25,3% foram da Zona Norte; 25,1% da Zona Oeste; 24,9% da Zona Sul e 24,7% do Centro.

De acordo com Aldo Gonçalves, presidente do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDLRio, é como se fosse mais um tributo pago pelos lojistas, já massacrados pelo peso da burocracia e da alta carga tributária. “A violência urbana na cidade do Rio de Janeiro, ao lado do crescimento desregrado da camelotagem, vem prejudicando bastante o comércio, já afetado pelo quadro econômico do país e, em especial pela crise do Estado do Rio, que tem influído profundamente no comportamento do consumidor, que por um lado fica com medo de sair de casa e por outro reduz seus gastos, entre eles as compras. Não é sem razão que mais de 10.500 estabelecimentos comerciais fecharam suas portas no Município do Rio no ano passado”, diz Aldo.

Ele lembra que esse R$ 1,853 bilhão poderia ter sido investido na ampliação dos negócios, como novas lojas, reformas, treinamento de pessoal, gerando mais empregos e renda. “Por isso o comércio espera que a promessa de campanha do novo governo estadual tenha êxito e seja capaz de trazer a paz ao nosso estado. Com isso os lojistas poderão transformar esse vultuoso gasto, que representa uma considerável parcela do seu faturamento, em investimento na melhoria e no crescimento dos negócios, beneficiando toda a cadeia produtiva do comércio”, conclui Aldo Gonçalves.

Comércio Carioca gastou R$ 1,8 bilhão com segurança em 2018
Compartilhe:
Facebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmailFacebooktwittergoogle_plusredditpinterestlinkedinmail