Comércio carioca espera expansão de 15% nas vendas de Natal



As vendas do comércio lojista na capital fluminense devem registrar crescimento de 15% no Natal deste ano em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa, que representa o melhor resultado em dez anos, foi constatada por uma pesquisa divulgada nesta terça-feira pelo Centro de Estudos do Clube dos Diretores Lojistas do Rio de Janeiro (CDL-RJ). Ao todo, foram ouvidos 750 lojistas da cidade.

De acordo com o diretor do CDL, Aldo Gonçalves, o bom momento que a economia brasileira vive vai ajudar a impulsionar o setor neste fim de ano.

“Nossos índices têm sido bons, temos crescimento há dez meses consecutivos. A economia como um todo vem passando por um bom momento. Houve um ganho de poder aquisitivo, principalmente das classes C e D que são as que mais consomem atualmente, aumento do nível do emprego e expansão do crédito, o que garante o nosso otimismo em relação a essa época do ano”, explicou.

Ele acredita que o aquecimento vai ajudar o setor a recuperar as perdas em função da eliminação precoce da Seleção Brasileira na Copa do Mundo e das eleições. “Esses dois eventos acabaram prejudicando parte do comércio, tirando do consumidor o foco das compras”, destacou.

Lojistas estão contratando mais

Para enfrentar essa demanda elevada, segundo Gonçalves, os lojistas estão se preparando. Entre as medidas mais comuns estão a contratação de funcionários temporários, o investimento no treinamento das equipes, o aumento dos estoques, o lançamento de novos produtos e a ampliação da variedade de mercadorias.

É o caso do comerciante Luiz Barros, dono de uma loja de bijuterias no centro do Rio. Ele diz que está investindo nos estoques, para garantir a disponibilidade de mercadorias, e na decoração do espaço.

“Ainda não enfeitamos a loja, mas já estamos com tudo comprado. O cliente gosta de entrar e ver o clima natalino, uma árvore de Natal. Isso ajuda a lembrar os clientes que as festas estão chegando e que eles precisam comprar as lembranças dos parentes e dos amigos”, afirmou.

Os lojistas estimam que o preço médio dos presentes por pessoa deve ser de R$ 120. A forma de pagamento mais utilizada deve ser o cartão de crédito, seguido do cheque pré-datado, cartão à vista, dinheiro e a prazo.

Com a lista de quem presentear na mão, a publicitária Sibele Aquino diz que precisa se organizar com antecedência para dar conta de toda a família. Além dos pais, ela planeja comprar lembrancinhas para seus quatro irmãos e os quatro sobrinhos. Para garantir que todas as compras caibam no orçamento, ela fica de olho nas promoções.

“A minha família é muito grande e ainda tem aqueles amigos próximos, que também merecem ganhar uma lembrancinha. Então, todo ano faço a lista com antecedência para tentar evitar a confusão dos shoppings cheios e aproveitar bons preços”, disse.

Essa época de fim de ano também pode ser uma boa oportunidade para quem quer conseguir um emprego no setor, já que a pesquisa revela, ainda, que pelo menos 63% dos lojistas pretendem aproveitar os funcionários temporários e contratá-los após as festas.

(Fonte: O Globo)

Comércio carioca espera expansão de 15% nas vendas de Natal
Compartilhe:
FacebooktwitterredditpinterestlinkedinmailFacebooktwitterredditpinterestlinkedinmail