Mais de 15 mil regularizam o nome no SPC no Mutirão Fique em Dia

Nos nove dias de funcionamento do mutirão Fique em Dia promovido pelo Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro – CDL-Rio/SPC, com o apoio do Sindilojas-Rio, mais de 25 mil consumidores consultaram o mutirão e mais de 15 mil negociaram suas dívidas para ter crédito na praça para as compras de final de ano. Eles negociaram diretamente com os credores – empresas do comércio varejista, de energia elétrica, telefonia e de TV por assinatura, conseguindo uma série de vantagens como descontos e alongamentos da dívida. O atendimento foi realizado num estande montado no Largo da Carioca, no centro do Rio, e funcionou do dia 13 ao 22.

“O objetivo do mutirão foi criar facilidades para que o consumidor em débito negociasse diretamente com o credor. No caso de dívidas com empresas que não participaram do ‘Fique em Dia’, os plantonistas do CDL-Rio orientaram o devedor, indicando o caminho mais simples para negociar seus débitos. Para o próximo ano vamos expandir o evento com a participação de várias outras empresas para diversificar ainda mais as negociações no local. O saldo do Fique em Dia foi bastante positivo e uma ação salutar tanto para as instituições como para o consumidor, que ainda pode comprar seus presentes de Natal a crédito”, disse o presidente do CDL-Rio, Aldo Gonçalves.

Perfil do inadimplente

Segundo ele uma pesquisa recente do Centro de Estudos do CDL-Rio sobre o Perfil do Inadimplente que ouviu 800 consumidores mostrou que dos entrevistados 46,8% são homens e 53,2% são mulheres. Dos homens, 39,7% têm entre 21 e 30 anos, 53,4% têm renda familiar entre um e três salários mínimos, 43,1% têm o segundo grau completo e 13,8% tem curso superior completo. Das mulheres 36,4% têm entre 21 e 30 anos, 62,1% têm renda familiar entre um e três salários mínimos, 40,9% têm o segundo grau completo e 6,1% têm o curso superior completo.

Em comparação com a pesquisa do ano passado aumentou consideravelmente o número de consumidores a partir de 21 anos e diminuiu bastante a faixa etária a partir de 60 anos. Eles foram incluídos no cadastro por dívida contraída junto a bancos, empresas de cartão de crédito, comércio, financeiras, empresas prestadoras de serviço e a financiamento imobiliário.

A pesquisa mostrou também que 8,1% têm prestações atrasadas no valor de até R$ 100,00, 10,5% até R$ 200,00, 8,9% até R$ 350,00, 4% até R$ 500,00 e 3,2% até R$ 1.000,00, além de outras faixas de endividamento. Quando tiveram os nomes incluídos no Serviço de Proteção ao Crédito, 33,1% trabalhavam informalmente, 28,2% no comércio, 9,7% eram prestadores de serviços, 8,1% na indústria, 5,6% na construção civil e em outras atividades.

Mais de 15 mil regularizam o nome no SPC no Mutirão Fique em Dia
Compartilhe:
FacebooktwitterredditpinterestlinkedinmailFacebooktwitterredditpinterestlinkedinmail